viernes, 28 de marzo de 2008

CITÀNIA DE SANFINS ( PAÇOS DE FERREIRA )

"Com os seus 15,5 hectares de superfície intra-muros e a acrópole instalada num amplo planalto dominante, a Citânia de Sanfins é um dos maiores povoados dos finais da Idade do Ferro no Noroeste peninsular e também um dos que possui maior conjunto de ruínas a descoberto, fruto de cerca de quarenta campanhas sistemáticas de escavações. Dotada de um impressionante sistema defensivo assente em quatro linhas de muralha, com um perímetro total de 3,4 km, complementado por um fosso a Norte e a Sul, a citânia possui como imagem de marca o desenvolvido sistema urbano que estrutura as cerca de 160 construções visíveis e seis grandes arruamentos, de orientação próxima dos pontos cardiais. As habitações, tanto de plantas rectangulares como circulares, com e sem vestíbulo, organizam-se na maior parte dos casos em núcleos familiares, cujas divisórias são claramente perceptíveis. Na área central do povoado, várias construções de planta rectangular e grandes dimensões, onde apareceu espólio de natureza ritual, nomeadamente duas aras e fragmentos de uma estátua de guerreiro, sugerem a sua interpretação como uma área pública de função religiosa. O aparecimento da base de sustentação deste guerreiro, in situ, num conjunto de penedos que domina uma das entradas da citânia, permitiu repor ali uma réplica e, sobretudo, abrir novas perspectivas sobre o significado desta estatuária tão característica do mundo castrejo do Norte de Portugal como representações de figuras tutelares, heroicizadas, dos povoados dominantes. A reconstituição, com base em evidências arqueológicas e documentação etnográfica, de um núcleo habitacional constitui outro dos apelativos para uma visita ao povoado, pela oportunidade que ali se oferece de percepção muito íntima e pessoal do que seria um espaço de habitar de há mais de dois mil anos. O balneário encontrado numa das encostas do castro, a Sudoeste, é um dos melhor conservados neste tipo de arquitectura. Alimentado por uma nascente natural, representaria por certo um lugar de especial destaque na vivência da comunidade que habitou o planalto entre o séc. I antes de Cristo e os finais do século I da nossa era, cujo nome – Fidueneae – pode ler-se numa inscrição votiva em latim que se conserva num penedo existente extra-muros, a Norte da citânia. O acesso a este importante sítio arqueológico, classificado como monumento nacional, pode fazer-se a partir de Paços de Ferreira, de que dista escassos 6 km, devendo tomar-se a estrada nº 209, que entronca, na freguesia da Carvalhosa, à esquerda da Estrada Nacional 207 (Porto – Paços de Ferreira). " ( M. Silva )
Bibliografia Silva, Armando Coelho F. – Citânia de Sanfins. Catálogo Museu da Citânia de Sanfins.Paços de Ferreira: Câmara Municipal, 1999
Nota.- Vista panorámica del completo "monumento con forno" o "Pedra Fermosa".